Mocidade de J.E.S.U.S

Daniel - Parte 2

E Continuando o nosso abençoado estudo sobre Daniel, temos essa semana, a segunda parte dele!
Caso você não saiba, a mocidade de Jesus lançou um estudo de dois capítulos sobre a vida de Daniel e este é o segundo e último capítulo. Aproveite!

Daniel 1:9: "Ora, Deus concedeu a Daniel misericórdia e compreensão da parte do chefe dos eunucos."
Daniel 1:10: "Disse o chefe dos eunucos a Daniel: Tenho medo do meu senhor, o rei, que determinou a vossa comida e a vossa bebida; por que, pois, veria ele o vosso rosto mais abatido do que o dos outros jovens da vossa idade? Assim, poríeis em perigo a minha cabeça para com o rei."
Daniel 1:11: "Então, disse Daniel ao cozinheiro-chefe, a quem o chefe dos eunucos havia encarregado de cuidar de Daniel, Hananias, Misael e Azarias:"
Daniel 1:12: "Experimenta, peço-te, os teus servos dez dias; e que se nos dêem legumes a comer e água a beber."
Daniel 1:13: "Então, se veja diante de ti a nossa aparência e a dos jovens que comem das finas iguarias do rei; e, segundo vires, age com os teus servos."
Daniel 1:14: "Ele atendeu e os experimentou dez dias."
Daniel 1:15: "No fim dos dez dias, a sua aparência era melhor; estavam eles mais robustos do que todos os jovens que comiam das finas iguarias do rei."
Daniel 1:16: "Com isto, o cozinheiro-chefe tirou deles as finas iguarias e o vinho que deviam beber e lhes dava legumes."

Daniel mostrou que tinha Integridade de caráter mesmo em terra estranha, com princípios pagãos e mundanos. Quantos transgridem os princípios de conduta para não serem mal vistos pelos amigos ou pela sociedade.

É importante observar que os jovens não permitiram que sua fidelidade nas convicções os tornasse arrogantes e descorteses. De modo muito polido, solicitaram ao chefe dos eunucos que lhes concedesse uma simples dieta vegetariana durante dez dias.

Daniel 1:17: "Ora, a estes quatro jovens Deus deu o conhecimento e a inteligência em toda cultura e sabedoria; mas a Daniel deu inteligência de todas as visões e sonhos."
Daniel 1:18: "Vencido o tempo determinado pelo rei para que os trouxessem, o chefe dos eunucos os trouxe à presença de Nabucodonosor."
Daniel 1:19: "Então, o rei falou com eles; e, entre todos, não foram achados outros como Daniel, Hananias, Misael e Azarias; por isso, passaram a assistir diante do rei."
Daniel 1:20: "Em toda matéria de sabedoria e de inteligência sobre que o rei lhes fez perguntas os achou dez vezes mais doutos do que todos os magos e encantadores que havia em todo o seu reino."

Nos tempos bíblicos, a palavra "profeta" não significava meramente uma pessoa capaz de predizer o futuro. Certamente os profetas bíblicos predisseram o futuro, e predições eram a especialidade de Daniel; mas a palavra "profeta" significa basicamente "uma pessoa que fala em nome de outra". Os profetas da Bíblia falavam em nome de Deus. Eles tinham de comunicar a outros qualquer mensagem que, através do Espírito Santo, Deus lhes enviasse.

Por sua fidelidade, os quatros jovens foram altamente recompensados por Deus. O rei havia estipulado prazo para que os jovens aprendessem "a cultura e a língua dos caldeus". Ao fim do prazo, o rei em pessoa os submeteu a um teste geral. O resultado foi que eles alcançaram avaliação dez vezes melhor do que a dos demais sábios do reino. Em razão disso, imediatamente eles "passaram a assistir diante do rei", ou seja, receberam posições de responsabilidade no governo. Esse conhecimento não foi obra do acaso. Foi o resultado de estudo sob a orientação divina.

Para obter a graça de Deus, precisamos desempenhar nossa parte. Sua graça é dada para operar em nós o querer e o efetuar, mas nunca como substituto de nosso esforço. Assim como Deus chamou Daniel para testemunhar por Ele em Babilônia, Ele nos chama para sermos testemunhas Suas no mundo hoje. Tanto nos menores como nos maiores negócios da vida, Ele deseja que revelemos aos homens os princípios do Seu reino. Muitos estão esperando que uma grande obra lhes seja levada, ao mesmo tempo que perdem diariamente oportunidades para revelar fidelidade a Deus nas pequenas coisas. Daniel foi fiel em tudo, e Deus o abençoou.

Daniel 1:21: "Daniel continuou até ao primeiro ano do rei Ciro."

Daniel viveu na Babilônia até 538 a.C., ou seja, aproximadamente a época em que se cumpriram os 70 anos da profecia de Jeremias 29:10. Uma das primeiras providências de Ciro, após a tomada de Babilônia, foi a emissão de um decreto que permitia a todos os exilados e descendentes o retorno a suas respectivas pátrias de origem, se assim o desejassem. Desse modo, não apenas aos judeus, como também aos demais povos que haviam sido escravizados por Nabucodonosor, foi concedida a liberdade.

Mais tarde, Ciro permitiu também que retornassem a seus países de origem todos os deuses que haviam sido tomados por Nabucodonosor. No caso dos judeus, que evidentemente não possuíam uma imagem do Deus verdadeiro como objeto de adoração, esse decreto significou o retorno de todos os utensílios sagrados do templo e até mesmo a promessa de reconstruir o templo de Jerusalém às expensas do Império.

Daniel viveu por muito mais tempo ainda. Sua última visão está datada no terceiro ano do reinado de Ciro (Dn 10:1), sendo que nessa ocasião o profeta deveria estar com aproximadamente 87 anos de idade. Nessa época, Daniel já se encontrava demasiadamente idoso para valer-se da oportunidade de retornar à sua pátria.

Esse capítulo mostra Deus em ação. Deus "entrega" os judeus com o propósito de abrir-lhes os olhos para as conseqüências de sua rebelião. O objetivo era conduzi-los a um estilo de vida melhor. Deus "concedeu" a Daniel o auxílio necessário para transformar um jovem exilado num competente administrador público e conselheiro.

Por meio dos quatro jovens hebreus, Deus pôde cumprir Seu propósito. A vida de Daniel e seus companheiros é uma demonstração do que o Senhor fará pelos que buscam de todo o coração realizar o Seu propósito.


2 comentários

  1. Glória a Deus por sua vida Maristela!! O estudo me edificou muito!!! Daniel realmente é um exemplo de obediencia, de fidelidade e de amor a Deus..q a nossa mocidade seja assim tbm, em nome de Jesus! por Selminha, em 28/06/2010
  2. Vemos em Daniel: não se contaminou; construiu relacionamentos não só com amigos mas também com homens pagãos; era íntegro: ter palavra (sim,sim/não,não)-; honesto; fiel, responsável. Daniel era tudo isso e tinha profundo relacionamento com Deus = estudando a Palavra(dn 9:2); perseverando em oração. prioridade dele = obedecer a Deus. Experiências com Deus na nossa vida diária - Deus age, abençoa vemos então a partir do cap. 10 - Revelação por Maristela, em 26/06/2010