Mocidade de J.E.S.U.S

Pregação 3: União

Marcelo Barros na terceira palavra do 5° Retirinho

TEXTO BASE: “Oh! Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos...... ali, ordena o Senhor a sua benção e a vida para sempre” (Salmo 133:1-3)

Se invertermos o sentido desse texto, teríamos uma mensagem forte e confrontadora: Como é RUIM e DESAGRADÁVEL viverem DESUNIDOS os os irmãos. Ali, o Senhor NÃO ordena sua benção!
Não tem jeito... o Senhor só trabalha na unidade, na concordância.

Paulo dedica uma parte de sua carta aos coríntios pra falar da unidade orgânica da igreja:
“Porque, assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, constituem um só corpo, assim também com respeito a Cristo. Se todos fossem um só membro, onde estaria o corpo? Não podem os olhos dizer à mão: Não precisamos de ti; nem ainda a cabeça, aos pés: não preciso de vós. Pelo contrário, os membros do corpo que parecem ser mais fracos são necessários. Se um membro sofre, todos sofrem com ele; se um deles é honrado, com ele todos se regozijam. (trechos de 1 corintios 12)

TODOS OS MEMBROS SÃO IMPORTANTES:

Essa historinha/parábola que Paulo conta do dialogo entre os membros do corpo me faz lembrar de uma historinha muito “apropriada” que uma “tia” da escola dominical contava pras criancinhas. Ela fez esse dialogo entre os membros pra ver quem era o mais importante... daí o cérebro se manifestou pois ele era o mais inteligente, o coração se manifestou porque ele era o que bombeava o sangue, o pulmão se manifestou... todo mundo deu o seu pitaco. Até que o bumbum resolveu se manifestar e todos os membros zoaram dele que ele não tinha importância, que ele era uma parte do corpo discriminada etc etc. Daí o bumbum falou: ah é? Então vamos ver... E o cara ficou de cama 3 dias com prisão de ventre. TODOS OS MEMBROS SÃO IMPORTANTES! Se falta alguém, a programação acontece, mas nós sabemos que está faltando alguma coisa.... se você falta o culto pra ir em uma programação nada a ver, você está desfalcando o corpo...
DINÂMICA: Leia esse texto:


Eu tenho V-alor:

  -pes-r do tecl-do do meu comput-dor ser um modelo –ntigo, funcion- bem, com exceç-o de um- tecl-.
H- 42 tecl-s que funcion-m bem, menos um- e isso f-z um- gr-nde diferenç-.
Devemos cuid-r p-r- que nosso grupo sej- como ess- m-quin- de escrever e que todos os seus membros tr-balhem como deve. Ninguém tem o direito de pens-r: -final sou –pen-s um- pesso- e sem duvid-s n-o f-ço diferenç- p-r- o nosso grupo.
Compreendemos que, p-r- um grupo poder progredir eficientemente, precis-r- d- p-rticip-ç-o de todos os seus membros.
Sempre que você pens-r que n-o precis-m de você, lembre-se d- minh- velh- m-quin- de escrever e dig- - si próprio: Eu sou um- d-s tecl-s importantes n-s noss-s ativid-des e os meus serviços s-o muito necess-rios.

É só uma tecla faltando... que diferença faz...

DIFERENTES FUNÇÕES, MESMO OBJETIVO

Todos são importantes, mas com diferente funções. Deus delegou uns pra apóstolos, outros pra profetas, mestres.... no nosso caso, Deus levantou uns pra coreografia, teatro, louvor, oração, comunicação etc. Eu não sou melhor que você, nem você é melhor que eu. Eu sou só uma pessoa que Deus levantou pra exercer uma função de liderança. Precisamos ter a consciência que somos pessoas levantadas pra funções diferentes, mas com o mesmíssimo ideal: servir a Deus. Então não podemos deixar vaidades bobas, intriguinhas, disputas, trazer essa desunião, onde o Senhor não ordena a benção. Você é muito importante na posição que Deus te colocou e pronto!

Galera no 5° Retirinho

A igreja (eu e você) é o corpo de Cristo (1 corintios 12:27) e Jesus é a cabeça desse corpo (colossenses 1:18).

AMAR AO PROXIMO COMO A SI MESMO

Somos membros do mesmo corpo e temos o 2º principal mandamento como amar o próximo como a si mesmo. Se não amamos o nosso irmão da nossa igreja, limpinho, cheirosinho, como vamos amar o cara lá fora que te persegue, te maltrata? Temos que lutar por essa realidade do amor ao próximo no nosso meio. Precisamos conversar mais com as pessoas, procurar os que estão chegando e não estão inseridos, convidar pra rodinha, convidar pra sair depois do culto juntos. Se colocarmos o propósito de conversar com uma pessoa diferente por culto, já vamos estar ampliando bastante nossa rede de relacionamentos. Por que conversar sempre só com as mesmas pessoas?  Já aconteceu milhaaares de casos em que a pessoa fala que jurava que o outro era metido e coisas do tipo e, quando conheceu melhor, tornaram-se grandes amigos. Precisamos deixar de lado esses julgamentos sem fundamento e investir em relacionamentos dentro da própria igreja.

A QUESTÃO DAS PANELINHAS...

Não tem absolutamente nada errado vc ter um grupo de amigos que vc se identifica mais, que vc conversa mais. Não tem como ser o melhor amigo de todo mundo. Jesus conversava com gente de todo o tipo, mas investiu em grupos grandes como os 70, destacou 12 mas podemos perceber que ele era amigo mesmo de Pedro, Tiago e João. Talvez se Jesus tivesse hoje, as pessoas falariam que Jesus tinha uma famosa Panelinha! E eu acho que essa história de panelinha é um das grandes mentiras absurdas que o “coiso” põe no nosso meio... porque é utópico, impossível e comunista demais pensar num grupo de pessoas em que todos estão na mesma roda. Imagina sai todo mundo do culto (umas 100 pessoas) e vai todo mundo lanchar no mesmo lugar. Primeiro que não cabe... segundo que não tem como conversar 100 pessoas ao mesmo tempo e mesmo ali no mesmo lugar, as pessoas iam ter q se dividir naturalmente em pequenos grupos. Temos que entender inclusive o momento de crescimento que vivemos. Antigamente, por exemplo, dava pra vc fazer um aniversario e convidar a mocidade inteira. Hoje não dá mais. Então hj não temos espaço pra pessoas ficarem bravas se não foi convidado pra uma festa. Vc convidaria todo mundo?
A minha tese é que as panelas (grupos de amigos) existem e são saudáveis, desde que a tampa esteja sempre aberta. Convide sempre alguém para participar da conversa do seu grupo de amigos. Incorpore novas pessoas ao seu grupo.

A união de tijolos é parede. E a parede sem união é ruína.
Uma união de taboas pode ser um navio. Um navio em desunião é naufrágio.
Uma união de homens é exercito. O exército sem união é despojo e derrota.
O que você quer ser? Parede, tijolo ou ruína.
Eu preciso de você, você precisa de mim, nós precisamos de Cristo ATÉ O FIM!


“A fim de que todos sejam um, e como és tu, ó Pai, em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste. Eu lhes tenho transmitido a glória que me tens dado, para que sejam um, como nós o somos; eu neles, e tu em mim, a fim de que sejam aperfeiçoados na unidade, para que o mundo conheça que tu me enviaste e os amaste, como também amaste a mim.” (João 17:21)


Por Marcelo Barros


1 comentário

  1. obrigada por essa mensagem profunda de sabedoria q deus te abençoe por marcia, em 09/06/2010